sábado, 7 de dezembro de 2013

Hambúrguer - Palavra na Raiz

O tema de hoje é Hambúrguer.
    Essa é a forma em língua portuguesa de escrever o termo inglês "hamburg". Na internet há muitas histórias sobre a criação desse sanduíche que é tema de várias discussões entre nutricionistas e pessoas que gostam de comer coisas nada saudáveis. Uma das versões é que alguém veio da Alemanha trazendo um sanduíche característico da cidade de Hamburgo(norte da Alemanha), o prato se chama Hamburger provavelmente por ser uma junção de Hamburg + er (formador de gentílico em inglês) e sua "tradução" seria algo como "de Hamburg"...
    Como nem tudo são flores na linguagem, as pessoas pensaram que o prato seria uma junção de ham (carne) e burger (o suposto sanduba), pensando ser assim um sanduíche de carne, mas era mesmo, então resolveram mudar o nome para cheeseburger (burger de queijo) que seria, na prática, a adição de uma fatia de queijo ao já famoso hamburger.
    Quando essa iguaria chegou ao Brasil, tivemos de adaptar a grafia para o vernáculo e hamburger virou hambúrguer (lembra? "g" antes de "e" ou "i" tem som de "je/ji" e tem que colocar um "u" no meio para ter o som de "gã"; outra coisa é que SEMPRE acentuamos as paroxítonas terminadas em "-r"). Como falar Cheese é complicado para alguns brasileiros, começaram a escrever "X-burguer", pois é... além de terem alterado a palavra, colocaram uma letra no lugar do que já foi mudado na terra do tio sam e ainda enfiam um hífen...
    Como brasileiro é muito criativo, resolveram colocar no X que significava apenas "queijo" a informação "sanduíche de carne moída prensada com queijo" e formaram as lindezas: X-bacon, X-egg, X-calabresa, X-salada, X-Tudo, X-Tudão, XX-Tudo (isso vende aqui perto de casa e o XX indica o dobro dos ingredientes), tem um comercial do BK falando de X-burguer sem queijo... WTF?! COMO UMA COISA PODE SER VENDIDA SEM O INGREDIENTE PRINCIPAL?!?!
    É claro que é jogada de marketing, mas não podemos prever a criatividade do ser humano para "inventar palavras". Na Linguística alguns estudos mostram que não há invenções de palavras e sim rearranjos de esquemas já pré-existentes na língua para que hajam novos resultados dessas combinações(falaremos mais sobre isso). Pense aí, comente se quiser, quais as variações do hambúrguer tem na sua rua, bairro, cidade, estado, país, continente... planeta...


Obrigado e boa leitura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê-nos a sua opinião