quinta-feira, 23 de outubro de 2014

O que é Complemento Verbal?



O próprio nome já diz complementos de verbos, sendo assim completam o sentido dos verbos. Normalmente se ligam ao verbo sem nenhuma preposição, mas por vezes aparece uma ou outra... O Complemento Verbal que necessita de preposição é chamado de Objeto Indireto (“tio” Rocha Lima não é muito a favor de chamar o resto de Objeto Indireto, mas...). Quando a preposição não é necessária, o complemento verbal é chamado de Objeto Direto, mas cuidado, tem um cara chamado objeto direto preposicionado.


(01) Eu joguei a bola para as crianças.
(02) Entreguei o livro ao professor.
(03) Precisamos de ajuda.
(04) Devemos amar a Deus.

Na primeira frase, temos que o verbo jogar exige um complemento sem e outro com preposição, i.e., um Objeto Direto e um Objeto Indireto. O verbo entregar segue o mesmo padrão da oração anterior, e o termo destacado é o Objeto Indireto SELECIONADO pelo verbo. A parte destacada da terceira oração é chamada de Objeto Indireto pela tradição, mas Rocha Lima não admite tal categorização, pois não pode ser substituído por lhe (o que ocorre na segunda frase). Só Rocha Lima chama essa “criança” de Complemento Relativo, os outros autores chamam de Objeto Indireto mesmo. Sempre que um verbo não exige complementos acompanhados de preposição, e ela aparece, temos um caso de Objeto Direto Preposicionado.

(05) “Os parceiros do barão acusaram-se uns aos outros”. (Machado de Assis).
(06) Come do pão e bebe do cálice.

Outros casos em que pode ocorrer Objeto Direto Preposicionado:
– pronome pessoal oblíquo tônico (Ele ama a mim);
– nome próprio (Preferiu a Joana que a mim);
– ambiguidade (Derrotou ao inimigo o guerreiro destemido);

– pronome substantivo indefinido (Matou a todos de uma só vez).

Espero ter ajudado com mais essa dica e até a próxima.

Obrigado e boa leitura!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê-nos a sua opinião