sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

A Língua Portuguesa

“Era uma vez, um pedacinho no meio do nada”, ou melhor, na beira do nada.
Península Ibérica, século III d.C., o domínio romano no mundo (entenda-se como Europa e Norte da África) começou a se estender em direção ao Oceano Atlântico e mais uma região é anexada ao Império. No século V, o Império do Oeste começa a ruir por invasões bárbaras e sua dominação política e militar se enfraquece gradativamente nas extremidades do grande Império Romano do Ocidente.

A península passa por várias guerras entre o século V d.C. e IX d.C., muitas são guerras de reconquista, já que os Mouros (árabes que vieram do norte do Marrocos) dominaram toda a Península desde o século VIII d.C. até o século XII d.C. em Portugal, quando é fundado o Reino de Portugal em 1139, mas reconhecido somente em 1143 d.C.
Os romanos usavam o Latim clássico como língua oficial, e a população falava o latim vulgar como em outras partes do Império. Com a queda do Império Romano do Ocidente, o falar pode mudar livremente, mas os Visigodos ainda mantiveram o Latim e alguns costumes romanos na península. As pessoas que ali habitavam, com o passar do tempo, foram mudando o Latim para o que ficou conhecido como Galego-português.
Imagine uma mistura de português com espanhol antigo, palavras que começavam com “ç”, muita coisa que pareceria bizarra nos dias atuais. Palavras latinas sofreram alterações fonéticas, orações sofreram ordenações e moldes diferentes dos padrões latinos, até que Fernão de Oliveira publicou a primeira gramática da língua portuguesa, a Grammatica da Lingoagem Portuguesa, em Lisboa, no ano de 1536. Quatro anos após o lançamento da gramática de Fernão de Oliveira, o historiador João de Barros, considerado como o primeiro grande historiador português, publicou uma gramática ilustrada da língua portuguesa, que seria a segunda obra a normatizar a língua, como se falava na época.

Os séculos XIV, XV e XVI foram marcados pelas grandes navegações, quando Portugal era uma grande potência tanto no transporte de mercadorias quanto no comércio de especiarias e escravos. As principais rotas marítimas eram controladas por portugueses e espanhóis, mas Portugal tinha colônias na África, Ásia e América. A língua oficial nas colônias era o português, por isso até hoje Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste têm como língua oficial o Português. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê-nos a sua opinião