sábado, 6 de junho de 2015

Fobias e algumas implicações

Fonte: 
hand_SRB 1
art SRBichara
Fobia ou Phobia (do grego Φόβος, "medo"), em linguagem comum, é o temor ou aversão exagerada a situações, objetos, animais ou lugares. Na mitologia grega Phóbos era o filho de Ares (deus da gerra) com Afrodite (deusa do amor), ele era irmão de Deimos (deus o pânico, pavor) de Harmonia (deusa da harmonia). Sua figura está associada ao medo e o temor que acompanha Ares nos campos de batalha, sua presença imobilizava os inimigos nas batalhas.
Durante muito tempo, fobia foi tida como doença psicopatológica fazendo parte do espectro dos transtornos de ansiedade com a característica especial de só se manifestar em situações particulares. Clique aqui para ver uma lista de A a Z com algumas das principais fobias.



Uma boa definição para fobia é:
PHOBIA (gr fobia, medo.): F. Um medo obsessivo em relação a alguém ou a algo. 2 medo patológico angustiante e obsessivo, visto em neuroses obsessivas e, especialmente, de alguma psicose. É bem conhecido por nós de transtornos de ansiedade e de pânico pode exacerbar fobias que existiam anteriormente, ou mesmo introduzir novas fobias que não tinham sido experimentadas antes. Chamadas de "fobia simples" são respostas fóbicas a coisas específicas, como alturas, insetos. Entre as fobias simples são acrofobia, aracnofobia, claustrofobia etc. Fobias simples podem ser tratadas através de técnicas de exposição gradual utilizados em terapia comportamental. No entanto, agorafobia e fobia social são geralmente mais complicadas e, portanto, requerem terapias mais sofisticadas.
Atualmente algumas fobias estão na moda. Homofobia, Transfobia e Xenofobia aparecem bastante na mídia por estarem ligadas não só à aversão à homossexuais ou pessoas, por exemplo, o que está em evidência é a atitude violenta contra as pessoas que “se encaixam nessas categorias”. Ao longo da história o prefixo “homo-” passou a concentrar a informação “homossexual” e o sufixo “-fobia” não é entendido apenas como “aversão a” e sim como “ato discriminatório e violento contra”.
Ser homofóbico não deveria ser entendido como algo diferente de “aquele que tem medo de iguais”, mas no uso do termo passou-se a entender tal expressão como “aquele que discrimina homossexuais”. Ter fobia de alguém ou alguma coisa não é o problema, o problema é a prática de atos violentos quando se está naquela situação.
Homofobia, transfobia, heterofobia, “lesbicofobia”, “qualquer-outra-coisa-referente-à-homossexualidade-fobia” são termos que não mais designam a psicopatologia, e sim ao ato violento contra esses grupos. Muitos países têm avançado na preservação dos direitos dessas pessoas, no Brasil, ainda que caminhe “com passos de formiga e sem vontade”, há propostas de leis mais duras contra pessoas que praticam atos violentos, discriminatórios contra LGBT’s. Ainda há muito que se avançar para garantir tais direitos, mas a sociedade, não só a brasileira, deve mudar de ideia, ou como se diz em inglês “change your mind” (mudar a mente) em relação a esses preconceitos.
Outro destaque que dou é à Xenofobia, que ultimamente tem bastante destaque nos noticiários internacionais. Pessoas que fogem de seus países em guerra se lançam ao mar em direção a países europeus, mas políticas públicas em diversos locais não estão surtindo efeito para reprimir esse tipo de violência. Não só na Europa, África do Sul, Estados Unidos, Ásia, Brasil, em todos os lugares há xenofobia, mesmo com o nome de Bairrismo.
Estamos acostumados a pensar em xenofobia apenas quando se trata de um país em relação a pessoas oriundas de outro país ou continente, mas muitas pessoas têm o mesmo comportamento quando pessoas de um bairro circulam por outros bairros. Em São Paulo-SP, por exemplo, se alguém de Brasilândia aparece no Morumbi fatalmente será discriminado, não só pelas roupas, mesmo tendo “aparência normal” a pessoa é vista como diferente só por ser de outro bairro. Se a pessoa mora na Rocinha (favela do Rio de Janeiro), há discriminação, ainda que esteja diminuindo por questões diversas, não é raro ver alguém sendo tratado diferente por vir de lá.
Se você tem fobia de gays, heterossexuais, negros, brancos, vietnamitas, ninjas, samurais, ricos, pobres, ateus, seres humanos... VÁ PROCURAR AJUDA DE UM MÉDICO!!!! NÃO DESCONTE NOS OUTROS UM PROBLEMA QUE É SEU E SÓ SEU!!!!!!!!

Se por acaso você não concorda com leis específicas para essas minorias, olha o que diz a Constituição Federal brasileira:
                                                           TÍTULO I
                                             Dos Princípios Fundamentais
Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil:
I - construir uma sociedade livre, justa e solidária;
II - garantir o desenvolvimento nacional;
III - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais;
IV - promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê-nos a sua opinião