segunda-feira, 21 de setembro de 2015

O que é Língua Materna?

FreeImages.com/ José A. Warletta
Você sabe diferenciar os conceitos de Língua Materna (L1), Segunda Língua e Língua Estrangeira (L2)? Atualmente, por conta da globalização, não é raro vermos um casal de nacionalidades diferentes criando seus filhos em um terceiro país.
Spinassé (2006) apresentou um exemplo muito pertinente a respeito desse problema:


A título de ilustração: uma criança nasce e cresce na Alemanha, filha de um francês com uma colombiana. Se com cada um dos pais ela se comunica nas suas línguas respectivas, e na creche, na rua, com os amigos e vizinhos o alemão é a língua diária, essa criança tem, claramente, três línguas maternas: francês, espanhol e alemão. [...]
De forma geral, contudo, a caracterização de uma Língua Materna como tal só se dá se combinarmos vários fatores e todos eles forem levados em consideração: a língua da mãe, a língua do pai, a língua dos outros familiares, a língua da comunidade, a língua adquirida por primeiro, a língua com a qual se estabelece uma relação afetiva, a língua do dia-a-dia, a língua predominante na sociedade, a de melhor status para o indivíduo, a que ele melhor domina, língua com a qual ele se sente mais a vontade... (SPINASSÉ, 2006:5)

Se essa mesma criança nascesse na Suíça provavelmente o “problema” seria ainda maior, pois alemão, francês, italiano e romanche são idiomas oficiais no país, claro que em determinadas regiões uma língua é mais comum que outra, mas, ainda assim, há muitas regiões bilíngues na Suíça. Se você for brasileiro, de pais brasileiros, nasceu e cresceu no Brasil, sua Língua Materna é o Português, com 99% de certeza.
Não se aprende Língua Materna, ela é adquirida; a Língua Estrangeira é aprendida e não natural ao círculo familiar. Deve-se diferenciar o aprendizado das regras formais da L1 e do aprendizado de L2.
Quando vamos à escola, da infância à adolescência, não vamos para aprender Português, já chegamos sabendo dos seus princípios básicos. Dos quatro aos 18 anos, ficamos na escola aprendendo regras específicas da língua que, muitas vezes, não são aplicadas nem aplicáveis no cotidiano; coisa que não ocorre com o Inglês, Francês, Alemão, etc. Na escola, esses idiomas são estranhos e não fazem parte da maioria dos alunos, salvo situações muito excepcionais.

Falar que brasileiro precisa aprender Português é um erro, o correto é dizer que brasileiro precisa aprender as regras da norma-padrão do Português.

Fonte:
SPINASSÉ, K. P. Os conceitos Língua Materna, Sgunda Língua e Língua Estrangeira e os falantes de línguas alóctones minoritárias no Sul do Brasil. Revista Contingentia, 2006,Vol. 1, novembro 2006. 01–10

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê-nos a sua opinião