terça-feira, 19 de novembro de 2013

Metáfora Conceptual, leves pinceladas.



Na linguística cognitiva, metáfora conceptual, por vezes chamada de metáfora cognitiva, baseia-se na compreensão de uma ideia, um domínio conceptual, em termos de outro. Por exemplo, ao se deparar com certas expressões entendemos quantidade em termos de direcionalidade (ex. "a luz está subindo"; será que a luz está em algum tipo de máquina voadora, como um avião, e está subindo? No exemplo citado a luz é uma imagem-acústica com “conta de luz” como referente, anaforicamente falando).
Um Domínio Conceptual pode ser qualquer organização coerente da experiência humana numa dada língua. Os padrões perceptuais de cada língua/cultura nas diferentes línguas empregam, ou não,  as mesmas metáforas, que geralmente aparentam ser baseadas na percepção, levou à hipótese de que o mapeamento de domínios conceptuais corresponde à mapeamentos neuronais no cérebro (Feldman, J. e Narayanan, S. (2004). Embodied meaning in a neural theory of language. Brain and Language, 89(2):385–392).
Expressões linguísticas metafóricas estão presentes em nossas vidas, utilizadas no cotidiano. Metáforas conceptuais delineiam não apenas nossa comunicação, mas também a maneira como pensamos e agimos. Lakoff e Johnson sinalizam, em Metaphors We Live By (1980), que as metáforas conceptuais estão mais presentes na fala do que podemos perceber.
Metáforas conceptuais são usadas para entender teorias e modelos, por exemplo, uma metáfora conceptual utiliza uma ideia (X) e a conecta com uma segunda ideia (Y), visando facilitar a compreensão da cena proposta. Pergunto então, como poder exemplificar a questão das Metáforas Conceptuais? A música abaixo, músicas normalmente têm muitas metáforas, tem no mínimo uma metáfora se não toda ela é uma metáfora.
Poderia ser uma em português, mas essa é mais clara mesmo em inglês. “Don’t stop me now” da banda britânica Queen:

Don't Stop Me Now
1 Tonight I'm gonna have myself a real good time
2 I feel alive
3 And the world is turning inside out Yeah!
4 And floating around in ecstasy
5 So don't stop me now
6 Don't stop me

7 'Cause I'm having a good time having a good time
8 I'm a shooting star leaping through the sky
9 Like a tiger defying the laws of gravity
10 I'm a racing car passing by like Lady Godiva
11 I'm gonna go go go
12 There's no stopping me
13 I'm burning through the sky Yeah!
14 Two hundred degrees
15 That's why they call me Mister Fahrenheit
16 I'm trav'ling at the speed of light
17 I wanna make a supersonic man out of you

18 Don't stop me now
19 I'm having such a good time
20 I'm having a ball
21 Don't stop me now
22 If you wanna have a good time just give me a call
23 Don't stop me now ('cause I'm havin' a good time)
24 Don't stop me now (yes I'm havin' a good time)
25 I don't want to stop at all

26 I'm a rocket ship on my way to Mars
27 On a collision course
28 I am a satellite I'm out of control
29 I am a sex machine ready to reload
30 Like an atom bomb about to
31 Oh oh oh oh oh explode

32 I'm burning through the sky Yeah!
33 Two hundred degrees
34 That's why they call me Mister Fahrenheit
35 I'm trav'ling at the speed of light
36 I'm gonna make a supersonic woman of you

37 Don't stop me, don't stop me

38 I'm burning through the sky Yeah!
39 Two hundred degrees
40 That's why they call me Mister Fahrenheit
41 I'm trav'ling at the speed of light
42 I wanna make a supersonic man out of you

43 Don't stop me now
44 I'm having such a good time
45 I'm having a ball
46 Don't stop me now
47 If you wanna have a good time just give me a call
48 Don't stop me now ('cause I'm havin' a good time)
49 Don't stop me now (yes I'm havin' a good time)
50 I don't want to stop at all

“mundo está virando do avesso/E flutuando por aí em êxtase” (versos 3 e  4)

“Eu sou uma estrela cadente saltando pelo céu/ Assim como um tigre desafiando as leis da gravidade/ Eu sou um carro de corrida ultrapassando como Lady Godiva” (versos de 8 a 10)

“E estou queimando pelo céu/ Duzentos graus/ É por isso que me chamam de Senhor Fahrenheit/ Estou viajando na velocidade da luz” (versos 13 a 17)

“Eu sou um foguete em direção a Marte/ Numa rota de colisão/ Eu sou um satélite, estou fora de controle/ Eu sou uma máquina de sexo pronta pra recarregar/
Assim como uma bomba atômica prestes a/ Oh oh oh explodir” (versos 26 a 31)

            Posteriormente essa música voltará na seção Interpretação de Poemas, mas no momento preste atenção e veja se uma pessoa realmente é um foguete em direção à Marte? A “sex machine” do Queen é a mesma de James Brown? Um ser humano pode viajar na velocidade da luz? Ou a explicação para todas as metáforas aqui empregadas está contida nos versos 3 e 4? Este post já está grande demaise paramos por aqui, espero que tenham gostado dessa pincelada de Linguística com Rock n’ Roll, até a próxima.

Obrigado e boa leitura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê-nos a sua opinião