segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Graciliano Ramos de Oliveira?

“Os dados biográficos é que não posso arranjar, porque não tenho biografia. Nunca fui literato, até pouco tempo vivia na roça e negociava. Por infelicidade, virei prefeito no interior de Alagoas e escrevi uns relatórios que me desgraçaram. Veja o senhor como coisas aparentemente inofensivas inutilizam um cidadão. Depois que redigi esses infames relatórios, os jornais e o governo resolveram não me deixar em paz. Houve uma série de desastres: mudanças, intrigas, cargos públicos, hospital, coisas piores e três romances fabricados em situações horríveis – Caetés, publicado em 1933, S. Bernardo, em 1934, e Angústia, em 1936. Evidentemente, isso não dá uma biografia. Que hei de fazer? Eu devia enfeitar-me com algumas mentiras, mas talvez seja melhor deixá-las para romances.”
Trecho de carta enviada em nov.1937 por Graciliano a Raúl Navarro, tradutor argentino, para ser anexado a um conto em vias de publicação em Buenos Aires IN: Cartas inéditas de Graciliano Ramos a seus tradutores argentinos Benjamín de Garay e Raúl Navarro, p. 123, EDUFBA, 2008

1892, 27/out: Graciliano Ramos de Oliveira nasce em Quebrangulo – AL
1953, 26/jan: É internado na Casa de Saúde São Victor. A 20/mar, morre de câncer no pulmão, no Rio de Janeiro – RJ.

Principais Obras:
1. Os livros mais importantes:
Caetés (1933)
S. Bernardo (1934)
Angústia (1936)
Vidas Secas (1938)
Infância (1945)
Insônia (1947)
Memórias do Cárcere (1953)
Viagem (1954)
Linhas Tortas (1962)
Viventes das Alagoas (1962)
Garranchos (2012)
2. Os infanto-juvenis, que tiveram organizações diferentes, conforme seus editores:
A Terra dos Meninos Pelados (1939)
Histórias de Alexandre (1944)
Alexandre e Outros Heróis (1962)
O Estribo de Prata (1984)
Minsk (2013)
3. Os livros de correspondência:
Cartas (1980)
Cartas de Amor a Heloísa (1992)
4. Duas coletâneas de contos:
Dois Dedos (1945)
Histórias Incompletas (1946)
5. Um romance produzido coletivamente:
Brandão entre o Mar e o Amor (1942)
6. Duas traduções:
Memórias de um Negro (1940) de Booker T. Washington
A Peste (1950) de Albert Camus





Baseado em:
http://graciliano.com.br




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê-nos a sua opinião